sexta-feira, 11 de outubro de 2013



Escolhe com ternura um sítio para a academia tua. 
Que um santo bosque haja de solidão enramada junto do rio tranqüilo, sem chuva, sob as entrelaçadas raízes de árvores majestosas que tremulam nos ares sossegados; onde os brotos da grama delicada são verdes, musgo e samambaias adormecidos entre si, lírios na água sobrepostos, raios de sol nos ramos presos – Entardecer sem vento e eterno!
Todas as aves do céu silenciadas pela baixa e insistente chamada da continua queda d’água.
Aí, para um tal cenário sê, sua gema esculpida de divindade, um fogo central sem defeito, subjugado, como a Verdade no interior de uma esmeralda.”

                                                                                                                                    Aleister Crowley